REDEFARMA

Encontre a REDEFARMA mais próxima de você:

Aqui é + Barato!

Informe-se

10 dúvidas comuns no verão

Entra verão, sai verão e algumas questões sobre cuidados com a beleza durante a estação continuam sem resposta para muita gente. Na falta de informações, muitos acabam recorrendo a palpites de familiares ou amigos, na maior parte das vezes sem nenhuma garantia de que aquilo seja seguro.

Mas nem tudo que é tradicional é certo ou confiável. Muitas vezes, atitudes tomadas com a maior boa intenção acabam dando errado e tendo consequências negativas até para a saúde.

Por isso, as dermatologistas Bel Takemoto (membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica - SBCD - e da Sociedade Brasileira de Dermatologia - SBD), Denise Chambarelli (especialista pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e Daniela Schmidt Pimentel (especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia) esclarecem, a seguir, dez dúvidas bem comuns de beleza no verão.

1. Maquiar o rosto e ir tomar sol pode causar manchas na pele?

Sim, e também pode causar alergias. "Maquiagens coloridas podem provocar fotoalergia, por conterem substâncias que, quando expostas à radiação ultravioleta, causam coceiras, vermelhidão e ardência", afirma Denise.

Se para você for muito difícil sair de casa "de cara lavada", ela sugere o uso de filtro solar com cor de base: "Apesar de não fixar tanto no corpo quanto a maquiagem, ele oferece proteção". Bel complementa: "Em geral, os pigmentos e ativos ou conservantes de maquiagens não propícias para a exposição ao sol não são testados para essa situação".

2. O protetor solar deve ser passado por baixo ou por cima da maquiagem?

Sempre por baixo. "O ideal é optar pelo uso do protetor solar diretamente na pele, para garantir que tenha boa aderência e maior eficácia. Maquiagem e quaisquer outros produtos devem ser usados sempre por cima do protetor solar", esclarece Denise.

O Consenso Brasileiro de Fotoproteção da SBD recomenda o uso de protetores solares com Fator de Proteção Solar (FPS) mínimo de 30 e proteção contra os raios UVA, detectável nos rótulos por sinais de "+" ou pelas frases "Proteção UVA" ou "Proteção de amplo espectro". Vale para quem estiver sob o sol de qualquer parte do Brasil.

3. O uso de desodorantes para ir à praia ou à piscina deixa as axilas manchadas?

Sim. As axilas podem ficar manchadas caso estejam com desodorante e sejam expostas ao sol, e o perigo é maior com desodorantes que contenham álcool na fórmula. "Eles irritam a pele, estimulam a produção de sebo e podem causar manchas. O problema pode se agravar se o uso do desodorante for após a depilação", diz Denise.

É bom se consultar com um dermatologista para saber quais produtos podem ser usados com segurança para deixar as axilas livres de odores indesejados nessas ocasiões.

4. O cloro da piscina deixa os cabelos verdes?

Não. Contrariando a crença de muitas gerações, é o sulfato de cobre usado no tratamento da água das piscinas que deixa os cabelos esverdeados - e não o cloro. "Cabelos ressecados, com porosidade, estão mais suscetíveis a esse problema, pois as cutículas dos fios ficam mais abertas", explica Denise.

5. Passar camomila nos cabelos e tomar sol clareia os fios?

Nem sempre. De acordo com Bel, "cabelos castanhos e louros tendem a clarear apenas com a exposição ao sol, e o uso externo do chá de camomila pode potencializar discretamente esse clareamento". De toda maneira, nenhuma das dermatologistas aprova o uso de produtos caseiros sob o sol. "Sempre há o risco de o armazenamento trazer perigo à saúde das pessoas. Já atendi casos em que a mistura caseira foi colocada em um vasilhame que antes conteve limão, e o resultado foi queimadura na pele, causada pela fruta", conta Daniela.

6. Qual é a melhor maneira de cuidar dos cabelos no verão?

Denise recomenda o uso de cremes capilares com proteção solar e a realização frequente de hidratação dos fios. "E cabelos recém tingidos não devem ser expostos à química das piscinas por pelo menos 15 dias", lembra.

Para Bel, "o ideal é lavar bem os cabelos com xampu com fotoproteção e evitar o ressecamento com um cronograma capilar [hidratação, nutrição e reconstrução] adequado e indicado por um dermatologista".

7. É possível se bronzear e se proteger contra o câncer de pele ao mesmo tempo?

Sim. "Mesmo com protetor solar aplicado, a pele produz melanina e se bronzeia", afirma Bel. O bronzeamento é ativado pelo organismo com a mera exposição ao sol, e os protetores apenas impedem que os raios ultravioletas UVA e UVB danifiquem as células da pele e levem a doenças como câncer de pele e queratose actínica ou a prejuízos estéticos como envelhecimento precoce e rugas.

Alguns protetores solares, inclusive, contêm em suas fórmulas substâncias que estimulam a produção de melanina, como betacaroteno.

8. Fórmulas caseiras para turbinar o bronzeado, como chá de folha de figo, são seguras?

Não. E estão vetadas pelas dermatologistas: "O risco de fitofotodermatose é enorme", alerta Daniela.

A fitofotodermatose é uma lesão causada pelo contato de determinados agentes químicos com a pele diante da exposição solar. "Não se chega ao bronzeamento, mas a queimaduras causadas pela combinação entre substâncias de frutas como o figo e o limão e a exposição solar. Isso gera ardência, coceira, bolhas e manchas que levam meses para desaparecer", observa.

Fonte: http://www.minhavida.com.br

Voltar